Portal Espirita
 
   Portal Espirita L.E.M.A.
    Legião Espiritual e Material de Ajuda
    Desde Janeiro de 2000

 


Membros
      Mapa   Mapa
 Dicionario Espirita :
Indice
Inicio
Contato Interno
lbum de encontros
Comunidade MSN
Autor
Oratrio
Grupo de orao
Rdio
Radio Espirita

Radio em nova janela
 
Livros p/ Download

Livros Download 

INDICE DE SEES
: : Transio planetria
: : Filmes Espiritualistas
: : Casas espiritas
: : Livros espiritas
: : Temas
: : Curisosidades
: : Especiais
: : Estudo de Casos
: : Relatos
: : Colunistas
Portal Espirita
 



 

                               S

 

Sbado -do latim: sabbatum - dia consagrado. No antigo culto latino, dia do sacrifcio, das imolaes na prtica do culto religioso.

Sacra -do latim: sacra. Palavra sagrada.

Sacramento -do latim: sacramentum juramento de fidelidade. Obrigao religiosa que competia em colocar bens ou dinheiro na mo do Pontfice para receber dele as bnos. Atualmente corresponde a sete profisses de f: batismo, crisma, eucaristia, penitncia pela confisso, ordenamento, esponsais e extrema-uno. O sacramento tido como um sinal sagrado feito por Jesus e que o delegou a seus representantes. Ele simboliza a salvao da alma no culto cristo.

Sacrrio -do latim: sacrarium. Oratrio, local de recolhimento espiritual.

Sacrifcio -do latim: sacrifitium. Ato de se sacrificar. Imolao, prtica ou ritualstica de dor em holocausto divindade.

Sacrilgio -do latim: sacrilgium. Profanao das coisas sagradas.

Sacrlego -de sacrilgio. O profanador, o que comete sacrilgio.

Sacro -do latim: sacrum. Coisa sagrada.

Salvao -do latim: salvationis. No conceito doutrinrio religioso, resguardar sua alma para a glria de Deus. Angariar os cus.

Sarcossoma -do gr. sarkos - carne + soma - corpo. Invlucro corpreo de um Esprito encarnado.

Sat do hebreu chaitn - A palavra sat sinnimo de diabo, com a diferena de que este ltimo mais genrico, aplicando-se a todos os demnios, enquanto o primeiro aplica-se a um ser nico, o rival de Deus. No entendimento esprita, todavia, Satans ou sat no um ser distinto, sendo a personificao alegrica do mal e de todos os maus Espritos. Ver: Diabo, Demnio.

Satans do hebreu chaitn - Forma derivada de Sat. Ver: Diabo, Demnio.

Satnico -de sat. Refere-se simultaneamente s prticas de satans e de sat.

Seita do latim secta - Doutrina ou sistema que diverge da opinio geral, tendo muitos seguidores. Conjunto de indivduos que professam a mesma doutrina.

Semntica - Estudo das mudanas ou translaes sofridas no tempo e no espao, pela significao das palavras. A representao real ou a realizao mental do significado das palavras.

Semntica do grego semantik - Estudo das mudanas ou trasladaes sofridas no tempo e no espao, pela significao das palavras.

Sematologia do grego semato + log(os + -ia - Transmisso do pensamento dos Espritos por meio de sinais, tais como pancadas, batidas, movimentos de objetos, etc.. Ver: Tiptologia.

Semiologia -do gr. smion - signo + logos - descrio. Semitica. Que se refere a sinais. Na Astrologia, estudo dos signos do zodaco.

Sensitivo -do latim: sens - sentido + sufixo, pelo fr.. Aquele que sente; o que tem dotes ditos paranormais.

Sensrios - Diz-se dos sentidos dos animais. No caso do homem, j so conhecidos, alm dos cinco clssicos, a saber, audio, viso, paladar e tato, os seguintes: termostesiasensrio do calor, sensrio do equilbrio, das dimensestrs: profundidade, largura, altura e vrios outros ainda em estudo. No campo paranormal, define as respectivas sensibilidades.

Sepulcro do latim sepulcru - Sepultura, tmulo, local em que o cadver inumado.

Sesso esprita - a reunio de pessoas na Casa Esprita, com o objetivo do estudo e da prtica da Doutrina dos Espritos. Pode ser pblica, como as sesses doutrinrias e de passes, ou privada, como as medinicas de orientaes dos Espritos, de desobsesso ou de educao e desenvolvimento da mediunidade.

Sexto-sentido - Diz-se dos sentidos paranormais

Sibila do grego sybilla - Profetisa que fornecia os orculos e que os antigos julgavam inspirada pela Divindade. Levando-se em conta a parte de charlatanismo e o prestgio com que as sibilas eram cercadas por aqueles que as exploravam, reconhece-se nelas e nas pitonisas todas as faculdades dos sonmbulos, dos extticos e de certos mdiuns.

Slfides do francs sylphide - Variante na mitologia cltica e germnica da Idade Mdia para Silfos.

Silfos do latim sylphu - Segundo a mitologia cltica e germnica da Idade Mdia, os silfos eram os gnios do ar, como os gnomos eram os da terra e as ondinas os das guas. Representados sob forma humana, mas com asas transparentes, atribuia-se-lhes o poder de se tornarem visveis ou invisveis vontade. Ver: Slfides.

Simbiose do grego symbosis - Vida em comum com outro(s. Associao e entendimento ntimo entre duas pessoas. Ligao de imantao e permuta fludica entre Espritos, encarnados e/ou desencarnados.

Simonia do latim simonia - Comrcio do que sagrado ou espiritual. Ato de cobrar pela prtica medinica.No acontece no Espiritismo, em que os adeptos seguem a norma crstica do "dar de graa o que de graa recebe".

Simpatia do grego symptheia, pelo latim sympathia - Tendncias, inclinaes e sentimentos que aproximam pessoas. Atrao que algo ou uma idia exerce sobre algum. Harmonizao vibratria pela afinidade entre pessoas.

Sincretismo - Reunio artificial de idias ou de teses de origens disparatadas, ou viso de conjunto confusa de uma totalidade complexa.

Sincretismo do grego sygkretisms - Reunio de idias ou de teses de origens disparatadas. Mistura de doutrinas ou concepes heterogneas.

Sinergia do grego synerga - Coordenao dos esforos de vrios rgos para efetivar uma mesma funo. Associao coordenada e simultnea de vrios fatores.

Sinestesia -do gr. sine - ramo + aisthsis - sensibilidade. Faculdade sensitiva dos centros de percepo que estabelece a relao entre uma percepo e outra. Captao paranormal

Sntese do grego synthesis, pelo latim synthese - Operao mental que sai do simples para o complexo. Reunio de elementos dispersos para formar um novo conjunto. Combinao de uma tese e de uma anttese em uma nova proposio que contenha um ponto de vista superior. Resumo.

Sintonia do grego sn + tonos + -ia - Condio de um circuito cuja freqncia de oscilao iguala-se de um outro circuito ou de um campo oscilante externo. Acordo mtuo; harmonia, reciprocidade. Estado de quem se encontra em correspondncia ou harmonia com o meio. Ligao entre Espritos, entre pessoas, ou entre Espritos e pessoas, pelo pensamento, nascida da sua afinidade, dos pontos em comum e tambm da vontade de se aproximar, como ocorre quando oramos e buscamos sintonia com Espritos bons. Tambm est presente nos fenmenos medinicos, que ocorrem devido sintonia entre o mdium e o Esprito que se comunica.

Sobrenatural do latim sobre + naturale - Que no atribudo natureza; que vai alm do natural. Fantstico, extraordinrio, maravilhoso. Que ultrapassa a natureza humana, sobre-humano. Que no encontra explicaes nas leis naturais.

Sociedade, Lei de - Lei de Deus segunda a qual fomos feitos para viver em grupo, em coletividade, pois assim uns estimulam o progresso e o desenvolvimento dos outros. O isolamento enfraquece, embrutece e desestimula

Sociedade esprita - O mesmo que Centro, Casa ou Grupo esprita.

Sociopatia - Estado mrbido da perverso do carter. Como tal, patolgico, porm, no psquico. Era erroneamente definido como psicopatia.

Soma do grego sma - O mesmo que corpo fsico, material.

Somtico -do gr. somtikos - corpreo. Pertencente ao corpo. Em contraposio ao que altipo. Diz-se do referencial psicolgico que age sobre o corpo.

Somurgoscopia - Termo registrado por Joo Teixeira de Paula para definir a transfigurao. Advm do italiano, onde somurgo o correspondente ao psicossoma.

Sonambulismo do latim somnus + ambulare - Estado de emancipao da alma mais completo do que no sonho. O sonho um sonambulismo imperfeito. No sonambulismo, a lucidez da alma, isto , a faculdade de ver, que um dos atributos de sua natureza, mais desenvolvida. Ela v as coisas com mais preciso e nitidez, o corpo pode agir sob o impulso da vontade da alma. O esquecimento absoluto no momento do despertar um dos sinais caractersticos do verdadeiro sonambulismo.

Sonambulismo artificial - Sonambulismo provocado por emanao magntica ou passe. Ver: Sonambulismo magntico.

Sonambulismo magntico - Aquele que provocado pela ao de uma pessoa sobre outra por meio do fluido magntico que esta derrama sobre aquela. Ver: Sonambulismo artificial.

Sonambulismo natural - Aquele que espontneo e se produz sem provocao e sem influncia de nenhum agente exterior.

Sonmbulo do francs somnambule - Pessoa em estado de sonambulismo, podendo levantar-se, andar e falar durante o sono. Ver: noctmbulo.

Sonho do latim somniu - Efeito da emancipao da alma durante o sono. Quando os sentidos ficam entorpecidos, os laos que unem o corpo e a alma se afrouxam. Esta, tornando-se mais livre, recupera em parte suas faculdades de Esprito e entra mais facilmente em comunicao com os seres do mundo incorpreo. A recordao que ela conserva ao despertar, do que viu em outros lugares e em outros mundos, ou em suas existncias passadas, constitui o sonho propriamente dito. Sendo esta recordao apenas parcial, quase sempre incompleta e entremeada com recordaes da viglia, resultam da, na seqncia dos fatos, solues de continuidade que lhes rompem a concatenao e produzem esses conjuntos estranhos que parecem sem sentido, pouco mais ou menos, como seria a narrao qual se houvessem truncado, aqui e ali, fragmentos de linhas ou de frases. Registro de parte do que o esprito experimenta durante o sono. Nem sempre o sonho tem lgica ou clareza, porque a dimenso fludicana qual est o Esprito fora do corpo tem diferenas em relao ao mundo material. equivocado querer entender o significado dos sonhos segundo padres de interpretao, pois os valores pessoais variam, assim como as razes e necessidades de cada um. Nos sonhos tambm ficam misturadas as coisas do dia-a-dia e suas preocupaes

 

Soniloquia do latim somnus + loqui - Estado de emancipao da alma intermedirio ao sono e ao sonambulismo natural.

Sonloquo do latim somnus + loqui - Aquele que fala sonhando.

Sono - Adormecimento do corpo que permite ao Esprito um certo grau de liberdade para ir a outros lugares encontrar amigosou inimigos, divertir-se, trabalhar, estudar, etc.

Sono magntico - Atuando sobre o sistema nervoso, o fluido magntico produz, em certas pessoas, um efeito que se comparou ao sono natural, mas que difere dele essencialmente em muitos pontos. A principal diferena consiste em que, neste estado, o pensamento se encontra inteiramente livre , o indivduo tem um conhecimento perfeito de si mesmo e o corpo pode agir como no estado normal, o que devido a que a causa fisiolgica do sono magntico no a mesma que a do sono natural. Contudo o sono natural um estado transitrio que precede sempre o sono magntico, a passagem de um para outro um verdadeiro despertar da alma. Eis porque aqueles que so postos pela primeira vez em sonambulismo magntico respondem quase sempre no pergunta se esto dormindo. E, com efeito, visto que vem e pensam livremente, para eles isso no dormir no sentido vulgar da palavra.

Sono natural - Estado especial do organismo, caracterizado por inatividade relativa, conscincia reduzida e escassa reao aos estmulos externos. Nesse estado ocorre o fenmeno da emancipao ou desdobramento da alma.

Sonoterapia do latim e do grego respectivamente: somnus + therapea - Terapia atravs do sono.

Subconsciente do latim sub + consciente - Conjunto dos processos e fatos psquicos latentes no indivduo, mas que lhe influenciam a conduta e podem facilmente aflorar conscincia.

Spiricom - Aparelhagem pela qual os desencarnados podem falar e transmitir suas mensagens. Ainda em desenvolvimento, no permite a realizao do fenmeno sem auxlio de um mdium.

Subjetivo do latim subjectivu - Relativo a sujeito; existente no sujeito. O que somente existe em virtude de uma experincia psquica ou mental da pessoa.

Subjugao do latim subjugare + -o - Ato ou efeito de subjugar. Grau mximo da obsesso, em que o obsidiado fica moral e/ou materialmente merc da vontade do obsessor.

Subjugar do latim subjugare - Submeter pela fora. Dominar moralmente. Influir e impressionar ao extremo. Dominar, vencer. Conter, reprimir. Domar, amansar.

Subjugao -sob o jugo de. Processo obsidiatrio em que o Esprito obsessor domina quase por completo a vontade do obsidiado, no conseguindo lev-lo prtica de atos contrrios sua formao moral.

Subliminar -do latim: sub + lmine - soleira + suf.. Diz-se do estmulo psicolgico incapaz de fazer com que a pessoa tome conscincia dele, contudo, quando repetido, pode produzir diversos efeitos, por vezes, contraditrios. Segundo Myers, causa de fenmenos paranormais.

Substanciao psquica - Deve-se seu estudo a Gabriel Delanne e consiste na elaborao de certas substncias quimicamente desconhecidas ou que no existam no ambiente. Tudo indica que elas sejam elaborados em um laboratrio atmico transcendental com o recurso do ectoplasma modulado pelas Entidades responsveis pelo fenmeno.

Scubo do latim succubo - Que se coloca por baixo. Segundo velha crena popular, demnioEsprito feminino que pelas noites vem copular com um homem, perturbando-lhe o sono.


Sugesto -do latim: suggestionem. No campo paranormal, mtodo pelo qual um agente controla a vontade de uma pessoa, usando de processos psquicos, como hipnose. Influncia.

Sugesto mental - conhecida como diapsiquia.

Suicdio -do latim: sui - de si + cdere - matar. Ato de tirar a prpria vida. Sua conotao paranormal devida teoria reencarnacionista de que o suicida j traz consigo tais tendncias de vidas pretritas. Trata-se de um Esprito avesso ao processo encarnatrio.

Sujet -galicismo. Causa, motivo, pessoa que o centro do fenmeno.

Superdotao - Predicado do que possui dotes de inteligncia invulgares. atribudo, na teoria reencarnacionista a aquisies em vidas pretritas.

Superdotado - Aquele que possui superdotao.

Superego -do latim: super + ego - eu. A terceira parte da psiqu, segundo Freud, que funciona como censura social superiorizada ante as compulses instintivas dirigindo-as para objetos substitutivos. a que causa bloqueios e seleciona o que o ego julga certo para se externar. Completa a alma com o id.

Suprfluo do latim superfluu - Desnecessrio; aquilo que excessivo, demais. O que no essencial; dispensvel.

Superincorporao - Termo criado pelo escritor R.A. Ranieri para designar a espcie de materializao de Esprito em que o mesmo se apropria, domina e manipula o ectoplasma atravs do perisprito do prprio mdium.

Superstio do latim superstitione - Sentimento religioso fundamentado na ignorncia e conseqente temor. Crendice; confiana em ou receio de coisas fantsticas; crena em pressgios sem base real.

Supranormal - Uma das formas de referncia ao fenmeno paranormal. O mesmo que abnormal.

Supra-sumo - Referente ao superior, ao mais alto. comum o uso do prefixo supra em vrias palavras para

Suscetibilidade do latim suscetibile + -idade - Qualidade de suscetvel, passvel de ser impressionado. Disposio de facilmente se ressentir, melindrar-se.


 Comentários (Total: 4 )

meu none é meire, a muito tempo venho sonhando com uma casa muito grande, as vezes com moveis lindos e outras vezes com moveis antigos, mais sempre cheio de espiritros obsessores, onde no sonho tenho muito medo. Gostaria de saber se isso tem alguma explicaçao !!!espero resposta  


"Meire"

queira por gentileza postar pedidos dessa natureza em:

www.lema.not.br/ortorio

 

agradecida em deus pela postagem...seja bem vindo ao oratorio do Portal L.E.M.A.


MUITO BOA ESSA PAGINA, INCRIVEL, EU TENHO SONHADO MUITO COM ALTURAS EU ESTOU SEMPRE VOANDO EM LUGARES ALTISSIMOS ECAIO SEMPRE EM UMA PRAIA AS VESES NÃO LEMBRO MAIS COMO CHEGUEI AO CHÃO MAS... ESTOU SEMPRE EM ALGUM CONFLITO MAS ME SAIO MUITO BEM GOSTARIA DE SABER SE SONHO RUIM OU NÃO TEM NADA A VER.  EU ESTOU SEMPRE VENDO AS COISAS DE LA DE CIMA, MEUS SONHOS SÃO SEMPRE VOANDO, QUE ACHAM?MEU NOME EDMUNDO MORAES BARBOSA.

ol boa tarde,eu quero saber se vcs podem fazer a interpretaçao desse sonho p mim;
sonhei que um carro estava passando e de repente parou perto de mim,a minha irma desceu do carro e quando olhei la dentro estava o meu pai(falecido em (24/02/09)sorrindo para mim***o que pode ser isso?tenho 56 anos ,sou casado e sonho todos os dias com meu pai.desde j agradeço e aguardo respostas.


Caros irmos, a partir de 30/10/10 novo sistema de comentarios.


   Visitas: 55623
Comentrios: 0
Envio: 30Set201120:10
Autor(a): admin
Cmara aprova Dia Nacional do Espiritismo
   Visitas: 52143
Comentrios: 0
Envio: 27Jul201116:31
Autor(a): admin
   Visitas: 102414
Comentrios: 41
Envio: 30Set200815:17
Autor(a): admin
Deus no te Fez para sofrer!
   Visitas: 106832
Comentrios: 63
Envio: 28 Dez 2007 11:00
Autor(a): admin
Eu fiz 5 mil abortos - Aborto
   Visitas: 85890
Comentrios: 24
Envio: 19 Mar 2007 18:43
Autor(a): admin
Como doar sem ter?
   Visitas: 94330
Comentrios: 66
Envio: 25 Out 2006 15:20
Autor(a): admin
Sem aceitar o sofrimento, no encontramos a felicidade
   Visitas: 126018
Comentrios: 149
Envio: 9 Abr 2006 13:25
Autor(a): admin
Suicidio
   Visitas: 117220
Comentrios: 53
Envio: 7 Abr 2006 16:53
Autor(a): admin
Planejamento Reencarnatrio
   Visitas: 93562
Comentrios: 6
Envio: 24 Fev 2006 15:49
Autor(a): admin
Recriando o paraiso na terra
   Visitas: 132016
Comentrios: 69
Envio: 20 Fev 2006 10:35
Autor(a): admin
Introduo
   Visitas: 112949
Comentrios: 77
Envio: 19 Fev 2006 20:52
Autor(a): admin
Mensagem de Ashtar Sheran Terra
   Visitas: 105625
Comentrios: 62
Envio: 19 Fev 2006 20:39
Autor(a): admin
As contradies da Biblia
   Visitas: 55623
Comentrios: 0
Envio: 30Set201120:10
Autor(a): admin
Cmara aprova Dia Nacional do Espiritismo
   Visitas: 52143
Comentrios: 0
Envio: 27Jul201116:31
Autor(a): admin
   Visitas: 102414
Comentrios: 41
Envio: 30Set200815:17
Autor(a): admin
Deus no te Fez para sofrer!
   Visitas: 94165
Comentrios: 14
Envio: 21 Apr 2008 11:04
Autor(a): admin
Porque pais matam filhos
   Visitas: 74884
Comentrios: 12
Envio: 22 Dez 2007 05:31
Autor(a): admin
Florilgio Natalino
   Visitas: 108544
Comentrios: 66
Envio: 5Nov200609:42
Autor(a): admin
Evangelho no lar
   Visitas: 113473
Comentrios: 52
Envio: 4 Nov 2006 08:50
Autor(a): admin
Tragdias coletivas: por qu?
   Visitas: 80807
Comentrios: 15
Envio: 21 Jun 2006 23:28
Autor(a): admin
Doena - como enfrentar?
   Visitas: 84947
Comentrios: 13
Envio: 28 Mai 2006 19:34
Autor(a): admin
Divulgao da doutrina - O Dever da Propagao
   Visitas: 86910
Comentrios: 39
Envio: 19 Abr 2006 17:52
Autor(a): admin
Carinho, Porque e quanto pagar por ele?
   Visitas: 93049
Comentrios: 28
Envio: 24 Fev 2006 18:11
Autor(a): admin
A dor de Jesus
   Visitas: 86966
Comentrios: 11
Envio: 20 Fev 2006 11:25
Autor(a): admin
Splica
   Visitas: 83349
Comentrios: 9
Envio: 20 Fev 2006 11:23
Autor(a): admin
T me capturaste, Senhor
   Visitas: 18296
Comentrios: 15
Envio: 30?Jan?2006?23:37
Autor(a): admin
Sananda: Sua histria atravs de Ashtar Sheran e Athena