Portal Espirita
 
   Portal Espirita L.E.M.A.
    Legião Espiritual e Material de Ajuda
    Desde Janeiro de 2000

 


Membros
      Mapa   Mapa
 Quando nos deparamos com alguma doena, vivenciamos uma srie de sentimentos, geralmente ruins, que nos levam a atrair energias negativas que desequilibram a harmonia do nosso corpo em um todo, "material e espiritual". A depender da gravidade geralmente colocamos em prova a nossa f e o nosso amor prprio.
A medicina a todo instante est tendo grandes avanos, buscando o bem estar da humanidade, tendo como objetivo prioritrio a cura das doenas. Porm, muitas vezes senti-mo-nos desamparados, desprevenidos, faltando-nos algo, e inmeras vezes vemos frustrados nosso desejo de cura. Isso ocorre por que nem sempre ele pode advir somente do tratamento medicamentoso, ele necessita da nossa resignao, da nossa fora de vontade de evoluirmos junto do tratamento.. pois no podemos esquecer que de nada adianta tratarmos somente nosso  corpo material, no apenas dele que somos constitudos..mas sim de um esprito que tudo controla e escolhe...
A doena em si um complexo, que vai alm de sinais e sintomas. O doente precisa ser tratado como um todo, no devendo ser individualizado como um sintoma. Assim eis que surge uma pergunta; o que leva o ser humano a ficar doente? A medicina oriental, a homeopatia e mesmo a medicina convencional tm compreendido que h algo mais. Adoecemos por desequilbrio, este, desencadeado por erros alimentares, estresse, vcios, fatores ambientais, gentica, herana espiritual, entre muitos outros. Sabemos, atualmente, que a maioria das patologias so consideradas psicossomticas.
O que fazer ento?
Ao estudarmos a doutrina esprita encontramos muitas respostas. Compreendemos quo importante o equilbrio entre o corpo e o esprito. Somos vulnerveis a inmeros assdios, perseguies, obsesses, favorecendo assim o surgimento de doenas ou o seu agravamento. Precisamos estar atentos, a fim de no nos descuidarmos. O Mestre nos ensinou sobre a importncia de vigiarmos nossos pensamentos. Sabemos que muitas doenas e defeitos na nossa formao fazem parte de uma programao, como objetivo evolucional. Contudo, essa programao pode ser modificada, podendo ser abreviada ou mesmo amenizada. Nada definitivo. Assim, fundamental mantermo-nos no prumo, sem estresse, vcios, ou coisas sem importncia para nossa intimidade.
O homem e seu perisprito integram-se, influenciam-se e podem ser influenciados pelo meio, pelos sentimentos, pensamentos e atos. Assim nos tornamos vulnerveis, ou no. Tudo depende de quanta ateno depositamos nessa relao. Na teoria tudo parece simples, no entanto, sabemos que no . Porm, esse entendimento facilita muito a nossa convivncia com a doena e a busca da cura.
Estejamos atentos, as nossas atitudes, para no sermos influenciados ou mesmo influenciar negativamente, ou ainda pior, termos nosso livre arbtrio paralisado, aumentando assim a gravidade de doenas. Kardec afirmou que quando a medicina atentar para os elementos espirituais, ela ser capaz de realizar diagnsticos mais precisos e combater de forma mais eficaz as enfermidades.
A capacidade de curar ou curar-se se distingue pela elevao moral, pela capacidade de doar-se caridosa e humildemente a todos. A sintonizao do perisprito desta forma permite a aproximao de espritos elevados, facilitando assim a ao dos bons fludos. Segundo os amigos espirituais e a compreenso de Kardec; Deus confere a cura aos homens de f, como compensao pela confiana depositada nele.

Ns que estudamos cientificamente as patologias e seus tratamentos, no somos melhores que ningum, estamos aqui, todos em condies semelhantes, submetidos provas e expiaes, colhendo aquilo que plantamos, vivenciando uma ao de uma reao passada. Assim, nos curvemos frente a tantas lies de amor e desapego. Estudemos, sobretudo com olhos e postura de humildade, a fim de buscarmos respostas. E quando no a encontramos pedimos auxlio, sim..ao nosso pai misericordioso.. Deus..

J-21/06/06


 Comentários antigos (Total: 15 )

O fato de estarmos enfermos e de sermos curados depende em grande parte de nosso estado de esprito.

H males que vêm para o bem, diz o ditado. Mas podemos tirar um bem de todos os males, dependendo da maneira como os vemos e de como passamos por eles. Nosso modo, geralmente superficial, de ver leva-nos a considerar um acontecimento bom ou ruim, s pelo seu aspecto mas exterior. No entanto, tudo encerra um aprendizado, e este aprendizado é a finalidade do que nos acontece. Se h vitria ou derrota, se h alegria ou tristeza, o importante é que h sempre um ensinamento para ser extrado e uma mensagem para ser compreendida.  assim, também, com o que chamamos de doenças. Que bem pode haver numa doença? A oportunidade de percebermos o que h de errado conosco. As desordens de ordem fsica, emocional e mental, via de regra, nos alertam para o fato de que não estamos agindo bem conosco mesmos, que cometemos abusos, fizemos coisas contrrias as leis da Natureza ou adotamos uma postura interior auto-destrutiva. E qual é a mensagem? A dor serve para chamar nossa atenção. Ao contrrio do que geralmente se diz, a dor não serve para nos punir. O sofrimento em si mesmo jamais ser meio de evolução, num Universo onde a Lei Maior é a do Amor. A dor, simplesmente, vem nos acordar. E uma vez que seu objetivo seja alcançado, ela perde sua razão de ser. Em outras palavras: uma vez que a dor nos tenha levado a encontrar a sua causa, que estejamos conscientes da necessidade de elimin-la e decididos a fazê-lo, é o momento em que começamos a nos curar. S então,qualquer tratamento poder ser realmente eficaz. Enquanto não se chega a tal nvel de consciência, tudo ser paliativo, serão feitas tentativas vlidas de melhorar a qualidade de vida e minorar os sintomas, porém o problema continuar a existir. Portanto, se você j procurou toda espécie de terapia, se j bateu em todas as portas e a dor persiste, pare e analise. que a lição, no seu caso, ainda não foi compreendida. Você ainda não extraiu sabedoria dessa situação

Acredito que o estado de espirito mexe com a nossa imunidade. Mas não entendo como se resignar sentindo dor e percebendo que a doênça é mais forte que ns. Se tentamos dia aps dia mudar nosso comportamento e não vemos resultado. Como ter forças? De onde tirar forças, se pedimos a Deus em oração pela cura todos os dias? Como entender onde ele quer nos levar com essa doênça? Como atingir essa maturidade? Ser que um dia conseguirei enchergar o que ele quer me dizer?

Concordo em todos em itens aqui analisados. Penso que deva ser dessa forma, manter o equilibrio entre mente e corpo.


devemos passar pela dor com compreensão dos fatos,aceitando com amor,sei q é dificil,mas sei tbm q a doutrina espirita nos mostra e ensina a viver essa situação com mais entendiemento e compreensaõ.ai de mim se não estivesse dentro dessa doutrina,agradeço a DEus e a toda espiritualidade pelo amparo q to recebendo,eu e meus familiares. A CADA SOFRIMENTO  passado com essa compreensão é mais um passo na nossa evolução espiritual,


espirito perdido aconteceu o que eu mais temia meu pai dasencarnou em 03.08.08 as 04:40 e hoje tive a certeza de que tudo que eu acreditava era apenas ilusão pois achei uma coisa e foi outra totalmente deferente tive fé e muita que meu pai iria ter uma chnce  de mudar seu modo de vida e principalmente de provar um pouquinho da graça de deus. pois tenho um pensamento se nossos filhos fazem coisas de errado, somos pais para perdoar e dar a mão assim que eles peçam, mas não foi assim com o meu pai na hora que ele mais precisou e pediu achuda essa achuda foi negada tive ao lado dele desde o começo e pude perceber a sua mudança espiritual de um homem bruto sem fé em nada ele passou a ser um homem mais docil mais acetavel e eu tambem dando graça ao ser maior por essa mudança e esperando com fé o seu pronto restabelecimento, mais não tudo que eu disse a ele de nada adiantou pois ele não viu o milagre acontecer na sua vida, h quem diga que aconteceu espiritualmente mais não acredito pois meu pai faleceu na esperança de ficar curado para mostrar a esse povo o grande poder de deus. s tenho que lamentar por ter terminado assim pois nunca mais vai sair da minha mente a decpção de acreditar tanto, tanto e  hoje ter que ACEITAR QUE MEU PAI SE FOI SEM SENTIR E TER A CERTEZA QUE DEUS EXISTE.POIS NÃO H MILAGRE SEM CORPO PARA GLRICAR,DEUS PODIA TER DADO A GRAÇA DE CURAR MEU PAI DESSA DOENÇA MALDITA  QUE O CANCÊR POR MAIS QUE DEPOIS ELE DESENCARNASSE DE UMA QUEDA MAIS ELE IRIA PARTIR COM A CERTEZA DE QUE DEUS EXISTE E QUE O CANCÊR NÃO PODE MAIS QUE ELE...NÃO PERDI SOMENTE UM PAI MATERIAL PERDE MINHA TOTAL ESPIRITUALIDADE.OBRIGADO MAIS NÃO PRECISA DE NENHUMA CIRUGIA


se desencarnamos em conseguencia de uma doença é porque terminamos nossa tarefa,que é nosso resgati de nossa tarefa na terra termino assim termina tambem o sofrimento de todos. E uma nova  etapa para o espirito. esta para começar,não podemos nos desanimar amigos temos que aprender e muito ainda com o desencarne de um enti muito querido.pense se ele ficar aqui era para sofre muito mais,então onde estiver vai nos apoiar para pensarmos diferenti,que existi uma nova etapa sim

 

 


 Acredito q Deus nos fez para o progresso e se algo não esta de acordo ele nos mostra de uma forma diferente se ainda assim não conseguimos evoluir então vem a dor.

 


TAMBEM COMPREENDO Q A DOR NOS FAZ EVOLUIR E Q QUANDO PERDEMOS UMA PESSOA AMADA MUITO DOLOROSO TRAZENDO MUITAS DUVIDAS GOSTARIA DE SABER MAIS A RESPEITO QUANDO A FE ,MUITO GRANDE MAS MESMO ASSIM ALGUEM MORRE DE UMA DOENÇA COMO PRA QUEM SE FOI OBRIGADA MARCIA

Não entendo o que Deus quer me ensinar.Ele levou quase todas as pessoas que amava com dor e sofrimento.O que eu fiz de errado para passar por isto?Tudo o que mais quero é ter fé,poder aprender com minha dor fisica e emocional,mas como?O  que uma criança pode aprender vendo seus pais morrerem na sua frente?E o sofirmento fisico a acompanhando ate a vida adulta.Quero entender,mas me sinto a pessoa mais ignorante em relaçao as coisas que Deus nos faz passar.

 

 


Quem j leu os meus comentrios sabe que tenho 70 anos.E sabe que a minha  vida não tem sido fcil.Nem tão difcil ,porque sempre enfrentei a adversidade com muita garra.No momento, as minhas dores vêm de uma coluna formada numa infância de criança abandonada por quase todos os encarnados e proteigido sempre pelos desencarnados. Aposentado por sérios problemas de coluna, sou usurio  dirio de analgésicos e antinflamatrios.  `A medida que fui ficando menos jovem ,vieram outras "macacoas da idade": pressão alta, coração dilatado, câncer de prstrata (j operado) que deixou sequelas  como impotência sexual e incontinência urinria. E uma orquite que quase me matou de tanta dor.Estou falando das doenças recentes. Na infância , por umas duas vezes,fui totalmente desenganado pelos médicos por causa das gripes que antigamente matavam milhões. Na adolescência peguei a asitica e quase fui. Aos 21 , fui obrigado a terminar um namoro com   a moça que mais amei nesta vida porque vomitava sangue. Tuberculose, naquela época era comum, mas eu tinha mesmo era uma lcera peptica  supurada. Naquele época, lcera era doença de etiologia desconhecida para os médicos. Julgavam ser de origem psquica como estafa. Fui medicado errôneamente.Os meus guias cuidaram de mim embora eu ainda nem fosse esprita, logo não lhes pedia nada. Para não passar a doença  maldita ,que julgava ter ,para a moça amada terminei o namoro com ela. Ela nunca soube por mim  o motivo. Depois , curado, soube que ela estava noiva de um bom partido. Decidi esquecer-me dela e nunca consegui. Cinquenta anos depois eu a vejo diante de mim, linda nos seus 16 anos.  Aos 40 fui aposentado por invalidez e proibido de voltar a trabalhar. No auge da minha profissão, às vésperas de uma grande promoção. Reagi. Não deixei-me abater. Depois, bem, j contei no começo. Mas, a minha querida  e bondosa sogra, mãe de minha mulher Marta , que foi esposa e mãe exemplar, hoje, com uma resignação inacreditvel , como j contei neste espaço mas, como um fato extraordinario insisto em comentar, est l , mais morta do que viva, sem uma queixa, h 17 anos toda encruada, parecendo um fantasma de carne e osso, deitada em sua cama.Fiz muitas orações por ela, procurei ajud-la como foi possvel, mas h alguém impressionante na dedicação à minha sogra: sua filha Rosa. D. Minervina tem vrias filhas. Todas a amam. A minha mulher é uma excelente filha e nada deixa faltar à sua mãe. Mas, Rosa est presente , junto a ela, 24 horas por dia. D a ela toda a sua experiência de mais  de 40 anos de enfermagem. E cuida dela com tanto amor que chega a ser comovente.  D.Minervina tem incontinência urinria e fecal total.  Tudo é feito na fralda geritrica. Eu nunca senti um mnimo de mau cheiro. Pelo contrrio, tudo muito limpo e perfumado.Que lindo esprito de filha! Numa época em que os filhos jogam os pais em asilos e esquecem. Outros que batem nos velhos porque sujaram a cama. Castigam deixando com fome e sede. Torcem pela morte dos pais com fervor. Rosa tudo faz para que a mãe não se v. Não fosse por ela , j tinha ido. Ninguém vem predestinado a sofrer.  Nem a morrer deste ou daquele jeito. Jesus não é o Deus cruel da Bblia judica. Nos d uma inteligência incomum para vencer os  nossos males.J vencemos muitos, apesar do pouco incentivo à ciência financeiramente.A ciência da destruição e do luxo tem todos os incentivos. J falei sobre isto também. Porém, se ajudar a mudar a cabeça dos homens insensatos vou continuar repetindo .Forever and ever.Irmãos, se for possvel num tempinho extra, orem pela minha sogra Minervina e a minha cunhada Rosa. Elas precisam de muita força e solidariedade.Obrigado


'A dor é uma benção q Deus envia a seus eleitos, não vos aflijais pois quando sofrerdes, mas bendizei a Deus todo-poderoso, que vos marcou pela dor neste mundo para a glria no Céu"  ESE,  Cap IX , Item 7 -A paciencia.

Ermance  em Reforma Intima nos diz que a dor pode ser evitada ou poderemos reduzir seu estrago no  ser imortal. "Vai, a tua fé te curou"!


nosso irmao angelo quando relata  as suas dificuldade e sua trajetoria de enfermidade  nos mostra  com seu relato que e preciso que aprendamos a ter fe resignaçao paciencia   e esperança se quisermos alcançar a ajuda que buscamos  quando clamamos ao nosso bondoso deus e preciso saber entender as nossas dificulde para que possamos amarmos uns aos outros em crito jesus.


A minha sogra, finalmente, desencarnou. Ela pediu-me que , como médium, intecedesse junto aos espritos para lev-la para junto deles h 15 anos atrs. Promet-lhe que o faria. E o  fiz.  Orei pelo  seu desencarne.. Pedi ao senhor que a libertasse do sofrimento. E este s aumentou. Teve mais dois AVC ( s).Levou uma vida vegetativa durante muitos anos. Felizmente. Se estivesse em seu juizo perfeito seria muito pior.  Quem mais penou foam os seus parentes prximos.  Não s pelo trabalho, feito com amor, mas pela aparência cadavérica que ela ostentou.  Parecia um monte de ossos e pele. Por algum tempo, ainda teve uma  dor de trigêmeos para lhe atormentar. uma dor que incomoda até mesmo os inconscientes. Não podia tomar morfina.  Este txico a mataria. Usava analgésicos prprios mas, ineficientes. Quantas vezes fiquei a pedir aos espritos   que minorassem os seus pavorosos sofrimentos. Ela gemia de dor. Eu massageava o o seu rosto, procurando os nervos inflamados. Parecia que isto  funcionava um pouco. E eu ficava horas a massage-la até passar. Quando iso acontecia eu recebia o olhar mais grato que alguém pode dar. Isto me gratificava. Ficava exultante.  Passavam uns dias e logo eu era chamado às pressas por ela . L ia de novo. Prazeirosamente e dolorosamente também em solidariedade. E massageava o tempo que fosse necessrio. Pedia a ajuda do esprito que trabalhava usando o meu corpo. Esprito Santo s o de Deus. Mas até Ele mesmo fica sobrecarregado por tantos pedidos de socorro. Por isto,d aos outros espritos mais experientes a tarefa de tratar e curar, sejam encarnados ou desencarnados. J socorri doentes por meu prprio esprito ou por ajuda de amigos desencarnados. Não precisamos desencarnar para ter o poder de fazer milagres.  Jesus o disse.  A minha sogra agora descança em paz. Sei que, onde est j trabalha. Até por mim, quando rogo por ela. Sinto a sua presença comigo sempre. Sei que ela e muitos outros estarão comigo quando a minha hora chegar. Sei que planto o bem e o bem eu vou colher. E é tão agradvel! Experimentem!!!


Por minha parte, peço a Deus que todas as dores que  eu tenha que passar me seja dado em trabalhos, pois as dores s benficiam a mim; e os trabalhos, beneficiam ao meu prximo. Alan


 


604|jacilene em: 16/05/2011 - 14:35:08

tenho esperiencias propias que a dor nada mais o alimento da alma com ela crescemos e nus fortalicemos e pagamos dividasa tambem muitos justas e tenho f na cura ,nunca me arrependie de ter sofrido tanto principalmente com doenas porquer pra mim foi um aprendizado e dividas que foram pagas agradeo aos irmaos de luz que me ajudaram e a deus por ter perdoado meus erros e ter tido misericordia de mim.



827|santosdosmonica caldas em: 19/08/2011 - 18:15:01

venho travando uma luta desde 2003.na realidade desde o nascimento do meu primeiro filho.casei em 10.02.1991,aps seis mese de casada engravidei.estava recem formada em auxiliar de enfermagem. com o nascimento do thales,meu primeiro filho,fiquei em casa para cuidar dele at que eu conseguisse me desapegar, na realidade. mas apartir dai comeou grandes conflitos de pensamentos, se eu no conseguia trabalhar por medo de encarar a vida ou se a intuio de me falava ao meu corao. pela lgica, a primeira opo, mas tudo em minha vida nada se prova... thales comeou com um ano e meio a ter enxaqueca, foram vrios probleminhas que me deixavam em casa e a presso do meu meio era grande, devido morar no quintal dos meus pais. trs anos aps, nasceu nathan. dois filhos lindos e saudveis na medida do possvel, pois thales estava sempre com alguma encrenca. comecei a peceber que thales tinha um certo desequilbrio motor, passando ser o foco de toda a minha ateno. resumindo, thales quando completou 11 anos e meio, passou a desequilibrar mais, apesar de exames feitos anteriormente, thales ficou deficiente fsico, ataxia cerebelar causada por deficiencia de vitamina e. hoje, graas a deus, encontro-me em p... o tempo passou, tudo mudou, amigos e parentes quase no existiam, mas graas a deus eu e meu marido ficamos juntos nesta luta.muitas buscas, terapias, tratamentos,religioes e etc. em 30.09.2007 passo a residir em jacarepagu.minha vida deu uma virada. tenho ainda dificuldades financeiras mas s o alvio de poder locomover-me para encaminha-los fico feliz.em maio de 2008, procurei auxilio no frei luiz que at hoje fazemos tratamento. em maro de 2009,eu fazia estgio de massoterapia,conheci uma paciente que eu fui at a sua casa vender roupa para ajudar no oramento,pois o governo at hoje nega ajuda por ser casada e meu marido ganhar mais que o salrio mnimo, ele rodovirio. conversando com a jovem senhora, relatei o fato da deficiencia do meu filho afirmando por eu e meu marido sermos primos,pois a medicina afirma ser de ordem gentica. na hora a jovem senhoraao qual mau conhecia, afirmou magia ou feitiaria. no neguei o fato mas fui em busca; pessoas falam que isto no existe, outros afirmam,opinies so diversas. mediante ao fato deixei para l. mas em julho de 2009, entreguei um papel para um membro do frei luiz e pingou do nada trs gotas de sangue... sem respostas para tal fato, deixei para l... quando foi em agosto de 2009,meu segundo filho comeou com quase 15 anos a ficar com um comportamento estranho.noqueria sair de casa, nem para estudar. fui contra todas as regras sociais, espirituais e etc. levei ele na fora para frei luiz. isto j ocorreu em maro de 2010.na fora levei ao sara kubitscheck, onde o irmo se trata. conseguir um laudo em outubro de 2010,nathan tambm passou a no metabolizar a vitamina e, ficando tambm com ataxia. fui em busca de respostas, at onde magia afeta um ser humano e porque, se nunca fui criada com estes valores... hoje fao tratamento espiritual nos dois. necessito de mais cauma, equilibrio e auto confiana e muita orao para a permiao de deus de um milagre pois existe dentro do meu corao a esperana da evoluo de nossa famlia. a cura fsica atravs de pensamento de pessoas como voces para obtermos a misericrdia de deus. apesar de tudo no sinto-me infeliz, sou ansiosa... mas procuro amar... est perto de espritos amigos. e no meu intimo, busco respostas para uma patologia que no vi igual a lugar nenhum.obrigada pelo espao, e peo muita orao. agosto 2011.



837|Wagner em: 22/08/2011 - 13:46:09

Irm, o seu amor de me lhe dar foras para seguir sua luta com empenho e dignidade. Nossos irmos desencarnados que agora auxiliam os enfermos em nosso mundo terrestre esto ao seu lado. No deixe o desnimo e o desespero te abaterem. Ore a Deus cada vez que se sentir fraca e te asseguro suas foras retornaro com mais vigor. Estarei em mente orando pelo Thales e pelo Nathan.


Faca um comentario sobre este artigo






 [] Cmara aprova Dia Nacional do Espiritismo
 []
 [] Deus no te Fez para sofrer!
 [] Eu fiz 5 mil abortos - Aborto
 [] Como doar sem ter?
 [] Sem aceitar o sofrimento, no encontramos a felicidade
 [] Suicidio
 [] Planejamento Reencarnatrio
 [] Recriando o paraiso na terra
 [] Introduo
 [] Mensagem de Ashtar Sheran Terra
 [] As contradies da Biblia
 [] Cmara aprova Dia Nacional do Espiritismo
 []
 [] Deus no te Fez para sofrer!
 [] Porque pais matam filhos
 [] Florilgio Natalino
 [] Evangelho no lar
 [] Tragdias coletivas: por qu?
 [] Doena - como enfrentar?
 [] Divulgao da doutrina - O Dever da Propagao
 [] Carinho, Porque e quanto pagar por ele?
 [] A dor de Jesus
 [] Splica
 [] T me capturaste, Senhor
 [] Sananda: Sua histria atravs de Ashtar Sheran e Athena